Como o luxo continua a crescer

 Sustentabilidade, efeitos da situação económica e mudanças de paradigmas do show off para a descrição são algumas das tendências que norteiam as grandes marcas de luxo. Um mercado, contudo, que no próximo ano deverá voltar a crescer entre 3 e 4%, atingindo índices só comparáveis aos de 2007. Razões para uma conversa com alguns responsáveis de marcas de luxo presentes no mercado português

Francisco Carvalheira, TTC Group, João Santos, director-geral da Tempus Internacional, Manuela Saldanha, marketing da Loja das Meias, Nuno Teixeira, brand manager da Montblanc, Sara dos Santos, directora divisão de luxo da XN Brand Dynamics, e Sergi Figuerola, brand manager da Christian Dior Portugal, tiveram um momento de puro luxo. Eles, que conhecem tão bem o mercado onde trabalham há anos, passearam cerca de uma hora pelas ruas de Lisboa... num hummer limo. E pelo meio foram ainda surpreendidos com mais um miminho de luxo: uns Pastéis de Belém quentinhos, servidos com todo o conforto por um empregado trajado a rigor.

A recessão mundial afectou também a situação financeira daqueles que consomem luxo regularmente, obrigando-os a reavaliar os valores pelos quais se regem. Entre outras, sentem preocupação crescente com o ambiente e privilegiam marcas que também a sintam. Nota-se de facto a preocupação das marcas pelas questões ambientais?

Sara dos Santos, directora de divisão de luxo XN da Brand Dynamics Há muitas inovações e algumas marcas criaram linhas ecológicas. Há casos de hotéis ecológicos de luxo. É uma preocupação geral.

É mais visível por parte das marcas ou dos consumidores?

Sara dos Santos As marcas começam por ter a iniciativa e os consumidores também gostam desse tipo de produtos que respondem às suas necessidades mas de forma mais ecológica.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*