bundlrChama-se Bundlr e é uma rede social misturada com motor de pesquisa, que conta já com 10 mil utilizadores em todo o mundo. A criação, assinada pelos portugueses Filipe Batista e Sérgio Santos, que entretanto se juntaram ao programador Pedro Gaspar, permite organizar conteúdos multimédia, fazer pesquisas personalizadas na internet com base no que outras pessoas, interessadas no mesmo assunto, arquivam, e procura evitar as sugestões "inúteis" dos motores de busca tradicionais, explica o portal Boas Notícias.

Ao mesmo meio, os dois portugueses adiantaram que o conceito começou a ser pensado quando, em 2010, saíram de uma conferência e não conseguiram, de uma forma simples, reunir toda a informação que tinha sido publicada online sobre o evento, tivesse ela a forma de fotografias, vídeos ou reportagens. «Não existia nenhuma ferramenta para facilmente seleccionar e organizar conteúdo online», adiantou ao Boas Notícias Filipe Batista.

O Bundlr «tem uma grande potencialidade do ponto de vista de organização de qualquer tipo de conteúdo», garante o engenheiro informático. Assim, vídeos, fotografias, podcasts e tweets podem ser agrupados em pastas, ou "bundles". A partir daí, os utilizadores podem pesquisar e seguir bundles com os temas que mais lhes interessem.

Mesmo concorrendo com plataformas como o Tumblr e o Google Bookmarks, o Bundlr tem evoluído. A plataforma distingue-se das demais redes sociais também pela possibilidade de fazer clipping de vários tipos de conteúdos, não só imagens ou vídeos. Além disso, é dado destaque à colaboração dentro de bundles, explicam os autores.

Actualmente o Bundlr é utilizado por 10 mil pessoas de todo e mundo e de diversas áreas, desde professores e alunos, passando por criativos, jornalistas, bloggers e pessoas que «precisem de organizar as suas fontes de inspiração», adiantam os responsáveis.

Dos utilizadores da plataforma, apenas um em cada quatro são portugueses. A grande maioria encontra-se distribuída pelo mundo, ainda que caiba uma grande fatia aos utilizadores norte-americanos.

A prazo, as prioridades passam pelo lançamento de uma zona de exploração de todo o conteúdo contemplado no Bundlr, agregado por categorias, bem como tornar a visualização dos bundles «mais agradável e prática», garantem os criadores.

As expectativas dos três jovens apontam para que, no prazo de três anos, o Bundlr se apresente como «uma plataforma de pesquisa e descoberta de conteúdos altamente relevante».

Veja aqui como funciona o Bundlr.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*