pc2De acordo com um novo estudo da empresa tecnológica International Business Machines (IBM) sobre o mercado dos media e entretenimento, a utilização massiva de dispositivos móveis está a dar origem a quatro “personalidades digitais” distintas.

O estudo “Além do Digital” resulta de entrevistas a 3800 consumidores em seis países (China, França, Alemanha, Japão, Reino Unido e Estados Unidos), representantes mundiais de empresas de transmissão e publicação de conteúdos, bem como agências de comunicação, com o intuito de avaliar os comportamentos de consumo digitais.

A principal conclusão do estudo é a de que “os consumidores de hoje exigem um acesso imediato a conteúdos personalizados e definidos por eles”, segundo comunicado da IBM. A investigação revela ainda que os consumidores chineses e americanos afastam-se cada vez mais das formas tradicionais de media (TV, radio, imprensa), sendo que mais de 50% priveligia as fontes online.

A partir deste estudo, a IBM tipificou as novas personalidades digitais, em quatro categorias distintas:

Efficiency Experts: Utilizam dispositivos e serviços digitais para simplificar o dia a dia. Enviam emails em vez de cartas, usam o Facebook para comunicarem uns com os outros, acedem à Internet através do telemóvel e fazem compras online. De acordo com a IBM, 41% dos consumidores pertencem a esta categoria.

Content Kings: São geralmente do sexo masculino, têm por hábito aceder a jogos online, fazem download de filmes e músicas e assistem a televisão online. Representam 9% da amostra global.

Social Butterflies: Colocam ênfase na interação social, isto é, requerem uma ligação imediata aos amigos, independentemente da hora e do lugar. 15% dos consumidores inquiridos relataram que mantêm e atualizam frequentemente os perfis nas redes sociais, adicionam tags e descrições em fotos online e vêem vídeos de outros utilizadores.

Connected Maestros: 35% dos inquiridos têm tendência para o consumo de conteúdos dos media através de dispositivos móveis e aplicações para smartphones de forma a aceder a jogos, música e vídeos ou para verificar notícias, meteorologia, as últimas do desporto, etc.

A IBM alerta que, com o surgimento destes públicos digitais, as empresas devem adoptar modelos de negócio mais inovadores que proporcionem experiências personalizadas. «Com a utilização generalizada dos dispositivos digitais, as empresas podem agora melhorar, ampliar ou redefinir a experiência do cliente em poucos minutos, devido a um fluxo constante de dados recolhidos em tempo real através dos media. O sucesso destas empresas depende da forma como analisam e utilizam esses dados, para atingir o consumidor certo, na hora e lugar certos, usando as ferramentas certas», afirma em comunicado Saul Berman, da IBM Global Business Services e co-autor do estudo.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*