A editora americana de banda desenhada Marvel Comics dedicou uma personagem a um rapaz de quatro anos, de New Hampshire, nos EUA, para lhe demonstrar que os super-heróis têm tanto de fortes como de únicos.

Anthony Smith tem uma deficiência auditiva, que o obriga a usar um aparelho. No entanto, um dia acordou e decidiu que não o colocaria, alegando que «os super-heróis não precisam de aparelhos auditivos». Perante o argumento a sua mãe, Christina D'Allessandro, decidiu contactar a Marvel questionando se a editora não teria já criado um super-herói que pudesse provar que o seu filho, Anthony, está errado. Em resposta, o editor da Marvel Bill Rosemann propôs que a mãe usasse o super-herói Hawkeye como exemplo, já que a audição desta personagem havia sido destruída, levando-o a utilizar um dispositivo para ouvir.

No entanto, Rosemann e os seus colegas decidiram ir mais longe, criando de raíz um super-herói cujo poder se baseia num aparelho auditivo. A figura, que responde pela designação de “Blue Ear”, inspirou-se no próprio aparelho de Anthony Smith.

“Quando o perigo soa, o Blue Ear responde. Anthony Smith é o Blue Ear”, pode ler-se na capa da banda desenhada criada pela Marvel.

«A partir daqui, tudo é possível. E é assim que ele [Anthony Smith] o encara», garantiu Christina D'Allessandro, citada pelo site Gawker.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*