Tornar 2015 num ano shuffle

Com a chegada de 2015, é tempo de olharmos em frente, para aquele que promete ser uma nova etapa para o marketing. E que tendências estarão aí à porta?

por Sara Oliveira, director Brand & Communications Vodafone Portugal

Este texto foi publicado originalmente na edição de Janeiro de 2015 da Marketeer.

Com a chegada de 2015, é tempo de olharmos em frente, para aquele que promete ser uma nova etapa para o marketing. E que tendências estarão aí à porta? Algumas, talvez não sejam ‘exactamente’ novas (como as redes móveis 4G ou fibra), ou até já façam parte do nosso quotidiano (como é o caso das aplicações), no entanto, é natural querermos ser sempre melhor em tudo o que fazemos.

Claramente, todos percebemos que os smartphones e os tablets vieram para ficar. A sua popularidade continua a conquistar os consumidores, que atualmente querem ter o poder nas suas mãos estando conectados a qualquer momento, em qualquer lado. Com estes novos estilos de vida, surgem novas oportunidades (ou tendências) para o marketing.

As ‘apps’, por exemplo, tornaram-se as melhores amigas desta nova geração de consumidores de equipamentos móveis. As redes sociais e o ‘messaging’ continuarão a ser uma tendência crescente e com ela, o consumo de dados será também intensificado.

E com uma velocidade de rede móvel cada vez mais rápida, a convergência entra em 2015, pela porta principal. E se este também não é um termo ‘exactamente’ novo, este ano vamos assistir a uma intensificação da utilização multiscreen, isto é, a possibilidade de utilizarmos mais do que um ecrã em simultâneo, seja ele um smartphone, um tablet ou mesmo um phablet. Se, por um lado múltiplos equipamentos podem reduzir a atenção, por outro, esta é uma oportunidade de chegar ainda mais perto dos clientes. Como? Oferecendo-lhes algo que valorizam: por exemplo, uma aplicação que permite conectar com a TV, a qualquer momento, em qualquer lado. A fragmentação do consumo de conteúdos manter-se-á como até aqui, pelo que as marcas terão de encontrar, cada vez mais, formas criativas de estar presentes em vários canais, adaptando as suas mensagens aos diferentes contextos.

Torna-se, por estas razões, ainda mais importante derrubar o fosso entre as marcas e os consumidores, em prol de uma proximidade efectiva e emocional que aumente o engagement entre os dois grupos. Para isso, é essencial às marcas criar mais e melhores conteúdos, adaptados aos diferentes suportes, mas também estar presentes em eventos que as aproximem do público e proporcionar aos consumidores serviços competentes de apoio ao cliente que melhorem a experiência de envolvimento com a marca em todos os momentos.
E é neste modo ‘shuffle’ que encontramos um novo tipo de consumidor e com ele, um novo desafio. Como chegar perto de quem tem o poder nas suas mãos? A resposta é simples, ajudá-los a concretizar os seus sonhos e a tirar o máximo partido das oportunidades de quem dispõem.

O Marketing continua a evoluir e é importante compreender que todos conseguimos fazer mais e melhor. Mais do que dizer aos Clientes o que devem fazer, o que se realça é que eles têm poder nas suas mãos, têm oportunidades variadas e podem contar as marcas para os ajudar a aproveitá-las ao máximo.
Depois de perspectivadas as tendências do marketing para 2015, no mercado das telecomunicações, surge a pergunta: quais os objectivos para o Novo Ano? Tornar 2015 num ano ‘shuffle’: estrategicamente mais focado nas pessoas, enquanto clientes, e com mais poder para cada um. Esta será a chave do marketing para 2015.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*