Torke+CC cria projecto social em São Tomé e Príncipe

Já imaginou como será uma pen USB feita à mão por artesãos de São Tomé e Príncipe? Este é um dos produtos que resulta da Hi! – Handcrafted Innovation, projecto criado pela agência Torke+CC que une arte e tecnologia tendo em vista um impacto real a nível económico e social naquele que é o segundo menor país do continente africano.

Com o governo, a direcção de Turismo e a Santa Casa da Misericórdia de São Tomé e Príncipe enquanto parceiros, bem como a Embaixada de Portugal no país e a ONG Move, o projecto conta com mais de um ano de existência e uma rede de artesãos e interessados que não pára de crescer. A Marketeer falou com Pedro Alegria, founder e creative ideator da Torke+CC, que está neste momento em São Tomé e Príncipe, para perceber como nasceu o projecto e que desafios ainda estão pelo caminho.

Há quanto tempo foi criado o projecto e como surgiu a ideia?

O projecto, tal como é hoje, começou a ser criado pela Torke+CC em Julho de 2015 com uma primeira deslocação a São Tomé e Príncipe. A ideia surgiu como uma forma de criar pontes entre dois mundos distintos: o mundo da produção em massa dos produtos tecnológicos e o mundo do trabalho artesanal de um pequeno país africano, que consegue acrescentar valor a esses produtos. Queremos e acreditamos que a Hi! pode promover a identidade cultural santomense e o valor inestimável que comporta num contexto global.

Mais do que uma simples ideia, entendemos a Hi! como uma estratégia abrangente para a promoção de São Tomé e Príncipe, através da criação de emprego e fomentação do empreendedorismo social, da transferência de conhecimento e da reinserção social. Exemplo destas duas últimas perspectivas é um programa de formação iniciado pela Hi!, ministrado por artesãos experientes na oficina da Cadeia Central de São Tomé.

Porquê São Tomé e Príncipe?

Criámos a Hi! São Tomé e Príncipe pelo conhecimento que adquirimos no passado sobre o país e o artesanato local, aquando de uma acção de formação em Design e Economia Social conduzida pela Torke+CC. Basicamente, esta primeira iniciativa tornou-se a base de pesquisa e o ponto de partida para uma estratégia mais desenvolvida e ambiciosa.

Os artesãos Amílcar, Silvério e Ataíde

Os artesãos Amílcar, Silvério e Ataíde

De que forma está a Torke+CC envolvida? Que trabalho desenvolve?

A Torke+CC está na origem da ideia e é detentora da marca Hi! Handcrafted Innovation. Somos responsáveis pelo desenvolvimento estratégico, pela criação de novos produtos, relações institucionais e estratégia internacional de comunicação e vendas.

Além de pens USB e carros telecomandados, que outros produtos estão ou virão a ser desenvolvidos?

Ainda é cedo para revelar. Não só porque estamos focados em optimizar todos os processos no ciclo de produção destes dois produtos, mas porque a criação dos próximos produtos integra uma estratégia com elevado potencial de alcance internacional. Por isso, para já, não podemos estragar o factor surpresa. Posso apenas adiantar que possivelmente não serão desenvolvidos pela Torke+CC. Como é sabido, somos grandes apologistas do método da co-criação.

Quais os preços dos produtos e como podem ser adquiridos?

Actualmente, as pens em madeira, coco e chifre de boi podem ser adquiridas online no website www.hi-social.com por 19€, mais portes de envio. Temos também um plano em marcha para disponibilizá-las em pontos de venda em diversos países, para além de São Tomé e Príncipe. Em relação aos carros telecomandados estamos ainda numa fase de pré-venda através do website, e tudo indica que o valor rondará os 50€. Neste momento temos carros em madeira, chifre de boi e arame.

DSC_0765

Qual o balanço do projecto até agora?

O balanço é muito positivo. O interesse pela Hi! tem vindo a crescer pela inovação, relevância e impacto que produz em São Tomé e Príncipe a diversos níveis. Para além dos mencionados em cima, a rede de artesãos e a optimização dos processos tem vindo a crescer.

Apesar de ainda se encontrar numa fase inicial de vendas, o projecto já é sustentável. Sabemos, no entanto, que temos um caminho longo ainda por percorrer, mas estamos muito optimistas quanto ao seu futuro. Tem sido extremamente recompensador trabalhar neste projecto pelo impacto real que tem na vida dos artesãos e das suas famílias, e pela oportunidade da Torke+CC poder aplicar toda a sua experiência em inovação e estratégias de comunicação na promoção de São Tomé e Príncipe. É definitivamente um país que toda a gente devia conhecer e visitar.

Texto de Filipa Almeida

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*