Liderar o futuro

Maria João Vieira Pinto

Directora de Redacção Marketeer

Portugal quer liderar o Turismo do Futuro. A estratégia está definida e os grandes players alinhados. Sustentabilidade, crescimento, qualidade e emprego são as principais linhas que tecem uma rede que alberga o País. Claro que isto de crescimento do turismo é como o terço de Joana Vasconcelos! Há quem aplauda e quem desdenhe. Quem critique e se oponha!

E isso mesmo é espelhado nas próximas páginas da Marketeer. Convidámos o antigo secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, para uma conversa com o chef José Avillez, e lançámos a provocação: há turistas a mais? A conclusão é só uma… Não havendo quantificação, não há resultado! O que o mesmo é dizer que, até à data, ainda não há excesso de turistas em Portugal, sendo que, em contrapartida, o aumento dos números tem tão-só permitido a melhoria dos serviços, o alargamento da oferta, o crescimento do emprego, o desenvolvimento de novas propostas de comércio, restauração, hotelaria, transportes… Porque turismo é tudo isto. E, com tudo isto, se consegue afirmar mais Portugal no Mundo.

Como os vinhos portugueses o estão a fazer: a última ProWein registou a presença de qualquer coisa como 364 produtores - a sexta maior comitiva entre os 60 países representados - que vieram de lá com novos contratos e parcerias.

Ou os eventos. Portugal subiu dois lugares no ranking mundial dos países que mais recebe e organiza congressos e convenções, o que classifica o nosso País no 10.º lugar da lista da Associação Internacional de Congressos e Incentivos – ICCA. Assim como tem vindo a crescer na apresentação de provas ligadas ao surf – o tema que faz a capa desta edição. Só a título de exemplo, estima-se que o Moche Rip Curl Pro tenha conseguido, em 2015, um impacto económico superior a 10 milhões de euros, tendo-se registado mais de 100 mil visitantes nesta etapa, dos quais 64,3% portugueses e 35,3% estrangeiros.

O Turismo de Portugal acaba de investir 10 milhões de euros (a dois anos) numa campanha só digital, junto de 20 países, com a assinatura “Can’t Skip Portugal”! A ideia é, pois, não perder turistas, mas antes manter a curva de crescimento. Pode-se criticar ou louvar. Importante, diria, será continuar a elevar a fasquia da qualidade ou, como diz André Jordan, fazer com que o nosso turismo seja do nível de uma mala... Louis Vuitton!

Editorial publicado na edição de Maio de 2017 da revista Marketeer

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*