Mudanças bastardas

Um espaço totalmente diferente. É essa a sensação que se tem quando se entra, agora, no Bastardo, na rua da Betesga. Parece que estamos a entrar num restaurante que foi remodelado. Mas, na verdade, só o bar é que mudou. Encontra-se, agora, logo à entrada do restaurante tornando o espaço convidativo para quem só quer beber um copo ou quer aguardar a sua companhia para almoçar ou jantar enquanto bebe algo.

E não faltam opções para quem se fica pelo bar. Entre as opções à carta (há 26 opções de cocktails à escolha) ou deixar a composição do cocktail, alcóolico ou não alcóolico, nas mãos da bartender de serviço, a escolha é sua. Deixei-me surpreender depois de informar a Patrícia, assim se chamava responsável pelo serviço de bar, de um dos sabores da minha preferência: morango. Saiu-me uma deliciosa combinação de morango com citrinos, doce q.b., e sem álcool a meu pedido.

Chegados à mesa é altura de degustar um menu que, como não podia deixar de ser, tem partida, largada e fugida. Mas antes reparo que o espaço onde anteriormente residia o bar tem, agora, uma grande mesa alta com banco que em tudo convida a juntar um grupo de amigos nas noites frias que nos esperam nos próximos meses.

Mas as novidades não se ficam por aqui. Duarte Madeira - que tem um percurso que passou pela Marinha Portuguesa e pelo Pestana Resort Porto Santo - sobe agora de sub-chef a líder da cozinha do Bastardo.

E com a chegada dos dias curtos e frescos o chef aposta em combinações de conforto e que nos fazem sentir em casa da avó, mas com a sofisticação despretensiosa do Bastardo. O risoto de cogumelos com camarão a vapor e cacau 80% enche as medidas até de quem (como é o caso) não é a maior fã de risotto. Definitivamente que o ponto e o cacau fazem ali um milagre. O gnocchi de caranguejo com tomate e salicórnia evidência, de novo, a importância do ponto certo. Já o lombo de novilho com puré de batata trufado e tamarilho caramelizado fariam qualquer vegetariano pensar duas vezes. E para rematar uma refeição perfeita, o pudim abade de priscos com gelado de limão que corta de forma magistral algum excesso que os mais sensíveis possam sentir com o pudim. A voltar. De que outra maneira poderia experimentar o bacalhau com puré de beringela ou a esfera de chocolate e framboesa?

Texto de Maria João Lima

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*