E os nossos desejos para 2018 são…

Entrámos em 2018 e no nosso 22.º ano. Para esta edição, fomos pedir a 11 personalidades de diferentes áreas de actividade uma reflexão e um retrato sobre a nossa marca. Mas fizemos também um exercício interno. De análise ao trabalho até à data e projecção para os meses que vão chegar. Ou não fosse este ano, também, de desafios, com novos players na imprensa e diferentes paradigmas. Por isso, e pela primeira vez, este editorial foi escrito a… 12 mãos! Aqui ficam os desejos da redacção para 2018, para a Marketeer em particular e para os media no geral:

Espero que 2018 seja um ano de consolidação do crescimento da Marketeer no mercado e que possamos continuar a ser uma referência, sempre objectiva e atenta, no mundo das marcas e de quem as faz.

O sector dos Media em Portugal passa por tempos difíceis, mas que todos juntos possamos contribuir para a sua credibilização, e isso terá de passar por colocar sempre a verdade dos factos em primeiro lugar.

Daniel Almeida

«Para o infinito e mais além!», já dizia uma conhecida personagem da Disney. O desejo para a Marketeer pode ser apenas este: que continue a crescer e a explorar novos caminhos, de olho sempre nas estrelas e no infinito;

E, para a imprensa, que não se tenha medo. De arriscar, de tentar conteúdos e formatos e de colocar o leitor à prova. Quem nos lê está à espera de ser surpreendido. Constantemente. Estamos (leitores ou não) mais exigentes e com mais meios à disposição. Que consigamos todos saber acompanhar a mudança.

Filipa Almeida

Desejo que o mercado como um todo perceba, este ano, que a Marketeer há muito que já não é apenas papel (ainda que a revista nos encha de orgulho) e que está em muitos outros momentos como o site, redes sociais e eventos;

Espero que no sector se perceba que uma coisa é jornalismo e outra, bem diferente, é entretenimento. Que todos os players percebam essas diferenças e ajam em conformidade.

Maria João Lima

Que a nossa revista continue a ser referência e não se desvie, nunca, do seu propósito: o de contar as melhores histórias de marcas, de analisar o mercado, antecipar tendências e projectar referências. Mas que a nossa extensão para outras plataformas, físicas e virtuais, reforce o seu espaço e se afirme mais ainda.

E que o sector dos Media se reorganize por valor. Que o jornalismo não se perca pelo joio, que a tentação de crescer não mate princípios e que o acessório não se sobreponha ao relevante. Porque há cada vez mais informação. Mas não é tão lícito que haja melhor informação!

M.ª João Vieira Pinto

Que em 2018 a Marketeer tenha um ano com mais trabalho, criatividade e ainda mais sucesso. Que desvende novas marcas e dê a conhecer a história das mais antigas. Que se mantenha como referência no universo do Marketing e conquiste cada vez mais leitores.

Quanto aos media, pede-se que haja mais transparência e rigor para recuperar a relação de confiança com o público, cada vez mais fragilizada. O jornalismo necessita, mais do que nunca, de reafirmar o seu papel de watchdog na sociedade.

Rafael Paiva Reis

Que a Marketeer continue a crescer, a alargar o seu espaço de actuação, e que continue a merecer o interesse, o apoio, a atenção, a dedicação e o carinho de todos.

O sector da Media desempenha, em todas as vertentes, um papel indispensável na nossa democracia. Faço assim votos que, em 2018, encontre o seu caminho, o seu espaço, e saiba valorizar-se perante os olhos de todos.

Ricardo Florêncio

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*