A paixão tardia de Paulo Barata

Cresceu a brincar em fábricas de conserva, ganhou o gosto pela cozinha aos 18 anos, mas não sabia que a gastronomia viria a fazer parta da sua vida, quase duas décadas depois. O fotógrafo Paulo Barata entrou nas cozinhas portuguesas e internacionais em 2007 e nunca mais de lá saiu, tendo, entretanto, criado eventos gastronómicos e uma agência de comunicação focada nessa área.

Texto de Rafael Paiva Reis

Foto de Paulo Alexandrino

É dentro das cozinhas que se sente bem, onde tira o relógio e deixa as horas passar, observa quem lá trabalha e captura cada detalhe na sua lente, partilhando depois com o mundo a sua paixão. O fotógrafo Paulo Barata descobriu a vertente gastronómica há cerca de 10 anos, depois de ter passado por várias áreas.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Janeiro de 2018 da revista Marketeer.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*