Jantar de Mil e Uma Noites… na suite presidencial do Ritz

É mais ou menos essa a experiência desenhada para o quarto mais cobiçado de Lisboa, a suite presidencial do Ritz: um espaço único, um chef Michelin, até 20 à mesa, decoração do espólio do hotel, vinhos de topo e performances artísticas. A culpa é do Sangue na Guelra – Blood n’Guts e do Ritz Four Seasons Hotel Lisboa

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Confesso, nunca me tinha imaginado na suíte presidencial do Ritz. Há locais com histórias que fazem história. O Ritz, em Lisboa, é um deles. É onde o luxo se cruza com a atenção, onde o pormenor anda de mãos dadas com o rigor. E onde, quem entra, sente que chegou a um espaço único na cidade.

Agora, imagine receber o convite para subir ao 10.º andar e ir experienciar “intimidade, secretismo, surpresa”, ao longo de um jantar irrepetível e para um grupo restrito de convidados. Não se hesita, claro. Apenas se conjectura… já que nada é revelado a não ser que se iria viver uma «experiência única no quarto mais cobiçado da cidade». Sim, que a suíte presidencial do Ritz não é para todos. Cada noite fica por 15.900 euros e o que por lá se passa por ali fica, na intimidade de quatro (são mais) paredes que rodeiam uma área semelhante a uma casa.

Dia 17, à hora pedida – «sem atrasos, pf» - passei o lobby do Ritz sendo, com a prontidão habitual, encaminhada até ao elevador que me haveria de conduzir 10 andares acima. Ao fundo do corredor, a grande porta do quarto 1027… fechada. E a sensação que temos é que, depois de tocarmos e dermos o primeiro passo, será como caminhar para um qualquer cenários das mil e uma noites. Seria!

Ainda no lobby da suíte, um copo de vinho. Já no quarto, como se fosse nosso por um dia, ou umas horas, sou convidada a arrumar mala e casaco no closet. Que a noite ia começar. Umas entradas, algum tempo de conversa, até sermos encaminhados para a sala. E, quando as duas grandes portas se abrem, confirmamos que o cenário será, verdadeiramente, irrepetível. Na enorme mesa que se estende por aquela que, normalmente, é a sala de estar da suíte presidencial, perfilam-se pratos, copos, talheres, que fazem parte do espólio do Ritz e que, por uma noite, regressaram dos anos 50, 60 pelas mãos decorativas de Isabel Sampaio... As enormes janelas e duas varandas prolongam a vista entre o castelo e o rio. A luz é intimista, a música no nível certo e a decoração da mesa apela à foto.

Eu disse que poderia parecer cenário das Mil e uma Noites. Seria, de facto, ao longo de todo o jantar. E assim será num número limitado de jantares organizados pelo Sangue na Guelra — Blood n’Guts com o Ritz Four Seasons Hotel Lisboa, e que trarão até Lisboa alguns dos maiores nomes da gastronomia mundial: os Ritz's Secret Room by Sangue na Guelra!

Um jantar inédito, apenas para um máximo de 20 pessoas, na intimidade extravagante de um quarto de hotel.

Cada jantar será sempre acompanhado de uma performance artística – no dia em que a Marketeer foi convidada era Alice Joana Gonçalves quem, vestida a rigor pelos Storytailors,se passeava e cruzava connosco, – que combina a cozinha de alguns chefs internacionais com a presença de artistas portugueses convidados. Com um preço base de 550 euros por pessoa, que pode variar em função do convidado e da selecção de vinhos –, o primeiro momento de 2018 chega já dia 14 de Abril e vai trazer a Portugal o chef Eneko Atxa (Azurmendi, 3* Michelin, Espanha). Seguem-se Alex Atala (D.O.M, 2* Michelin, Brasil), a 25 de Abril, Mauro Colagreco (Mirazur, 2* Michelin, França), em Setembro, e Toño Perez (Atrio, 2* Michelin, Espanha), em Outubro. Cada jantar será acompanhado de uma colecção de vinhos nacionais e internacionais, sempre referências de topo da Sogrape, Bairrada ou Château d’Yquem.

Em jeito de pequeno appetizer do que pode acontecer, na nossa noite, Pascal Meynard, o chef residente do Rtiz, e Pedro Pena Bastos (ex-chef da Herdade do Esporão) encantaram e mereceram aplausos com pratos como tainha do mar com couve em diferentes texturas, ou ostra e carabineiro, ou mesmo pombo confitado. A sobremesa teve assinatura dos chefs pasteleiros Fabian Nguyen e Diogo Lopes, e, no final, houve tempo para uma degustação imperdível de queijos da Manteigaria Silva, também parceira do projecto.

Para tudo isto ser possível, a brigada do chef Pascal Meynard improvisou uma linha de montagem e preparação bem na suíte ao lado, num cenário idêntico a um filme espacial. Gabriela Marques, a sommelier residente, também ela a vestir Storytailors, é a senhora que nos assegura o melhor pairing com os vinhos por si seleccionados e meticulosamente apresentados. Uma combinação perfeita que se estende por toda uma noite… encantada!

Recomendar
  • gplus
  • pinterest