Airbnb aposta em Turismo Saudável

A Airbnb garante que o seu serviço de partilha de alojamento doméstico tem um impacto positivo em mais de 300 das principais cidades de 80 países. Para demonstrar os benefícios inerentes a um sector do turismo com saúde, a plataforma revela alguns números: em todo o mundo, existem 4,85 milhões de anúncios publicados e 79% dos hóspedes opta pela Airbnb por preferir viver como um local. Além disso 89% considera que é mais prático do que os hotéis.

Mais de metade dos hóspedes refere que o dinheiro economizado ao escolherem um imóvel disponível na Airbnb foi gasto em empresas locais. Os mesmos dados apontam para que 46% dos gastos totais dos hóspedes tenha como destino as comunidades onde ficam alojados e não apenas as zonas mais turísticas e onde se situam os hotéis.

«Com as viagens e o turismo a crescer mais rápido do que a maioria do resto da economia, é fundamental beneficiar o maior número possível de pessoas - e actualmente nem todo o turismo tem sido criado da mesma forma», comenta Chris Lehane, responsável de Políticas Globais e Comunicações da Airbnb. «Para democratizar os benefícios das viagens, a Airbnb oferece uma alternativa saudável aos hábitos de viagens em massa que atormentam algumas cidades há décadas», acrescenta, em comunicado.

Airbnb em Portugal

No ano passado, mais de 2,6 milhões de visitantes chegaram a Portugal via Airbnb. Por outro lado, 455 mil pessoas viajaram de Portugal para outros destinos. De acordo com a plataforma, Portugal possui uma comunidade vibrante de anfitriões, que sabe acolher viajantes de mais de 150 países nas suas casas e comunidades.

O anfitrião típico ganhou cerca de quatro mil euros ao arrendar o seu alojamento durante 44 noites por ano, “proporcionando uma renda significativa ao cidadão comum e às famílias”, diz a Airbnb.

Turismo Saudável

A Airbnb acredita que os números apresentados reflectem os benefícios daquilo a que chama o turismo saudável. Não se trata de uma viagem repleta de actividade física e alimentação equilibrada mas sim de um impacto positivo na comunidade que recebe os turistas - turismo que dá saúde às cidades.

A aposta da Airbnb neste tema faz-se também através do lançamento de um novo escritório que lhe é inteiramente dedicado. O objectivo do projecto é ajudar a impulsionar o turismo local, autêntico e sustentável, direccionado as viagens especialmente para lugares menos conhecidos. O escritório compromete-se também a apoiar hábitos de viagem mais ecológicos.

No mesmo sentido, a Airbnb acaba de criar o seu primeiro Conselho Consultivo de Turismo, composto por especialistas em turismo. Taleb Rifai, ex-secretário-geral da Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas (UNWTO) e Rosette Rugamba, directora-geral da Songa Africa e Amakoro Lodge e ex-directora-geral do Turismo do Ruanda, são alguns dos membros da entidade.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest