RiR com Smart Rock City powered by Vodafone

Uma Smart City do Rock é o que vai estar em funcionamento na próxima semana quando abrirem os portões da Cidade do Rock no Parque da Bela Vista, em Lisboa. A inovação foi dada a conhecer aos jornalistas esta tarde por João Mendes Dias, administrador da Vodafone, e Ricardo Acto, director de Operações do Rock in Rio, os parceiros do projecto.

«Trata-se de pôr a tecnologia ao serviço de quem nos visita», salientou o responsável do evento que se realiza de dois em dois anos em Lisboa. O que, de resto, tem sido um dos desígnios da Vodafone nos 12 anos que já dura a relação entre as duas marcas. «Há um alinhamento de valores entre o RiR e a Vodafone que se tem vindo a reforçar a cada nova edição», salienta João Mendes Dias. E acrescentou: «Queremos fazer sempre diferente ao serviço da optimização, do conforto e da segurança dos frequentadores do evento.»

A novidade este ano é que a empresa de telecomunicações quer fazer da cidade do rock uma Smart Rock City com funcionalidades integradas de forma plena e com actividades que serão supervisionadas no centro de controle. A aplicação de soluções de cariz tecnológico e inovador que – dizem – nunca antes foram aplicadas num evento de música e entretenimento. João Mendes Dias conta que o desenho, desenvolvimento e implementação das soluções levaram cerca de dois meses.

vodafone RiRNo total foram desenvolvidas cinco soluções que permitem monitorizar, em tempo real, as áreas mais críticas para o pleno funcionamento do festival: energia, águas, resíduos sólidos, controle de qualidade de ar e casas-de-banho. A área de Smart Energy permitirá medir os consumos de energia no Palco Mundo, Palco Vodafone, Tenda VIP e Tenda Eletrónica de forma a gerir o desempenho energético destes espaços e garantir poupanças no futuro. A Smart Water permitirá supervisionar a rede de água que abastece o Parque da Bela Vista assegurando o controlo do abastecimento, prevenindo interrupções ou irregularidades na distribuição da água. Já a área de Smart Waste assegurará o controle do processo de recolha dos resíduos sólidos (lixo), optimizando os processos de limpeza durante o evento e a Smart Air medirá os níveis ambientais (gases, qualidade do ar, concentração de CO2, fumos e moléculas). Por último, mas um ponto que toca de forma muito particular todos os visitantes, a área de Smart Toilets fará a monitorização e informação do público sobre a disponibilidade de WC´s livres no recinto. Nos espaços sanitários serão instalados sensores que, através de um código cromático, permitem aos utilizadores saber, do lado de fora, se o espaço está ou não ocupado. A luz vermelha indica que a casa de banho está a ser utilizada, enquanto a ausência de luz assinala que o espaço está livre. Esta informação será ainda disponibilizada ao público através da App Vodafone Rock in Rio, em painéis informativos e nos diversos TOMI (plataforma digital interactiva) espalhados pelo recinto, de forma a promover um fluxo mais rápido e organizado aos WC´s. O tempo de ocupação de uma casa de banho também será contabilizado de maneira a que a organização possa intervir na verificação de algum problema dentro do compartimento. Por exemplo, se uma pessoa estiver a demorar mais tempo no compartimento do que aquele que foi considerado normal – pode eventualmente estar a sentir-se mal – poderá receber assistência de forma mais célere.

Para além de impactar positivamente o público, este projecto pretende criar as condições para uma melhor gestão dos processos e infraestruturas existentes, e trabalhar na optimização dos recursos para futuras edições.

As várias soluções têm como denominador comum um sistema de Gestão Técnica Centralizada (GTC) da Vodafone, desenvolvido em parceria com a empresa portuguesa SSA Dynamics, que estará instalado no Centro de Controlo Operacional do Rock in Rio-Lisboa. O GTC agregará e disponibilizará toda a informação recolhida pelos sensores, em tempo real, emitindo sinais de alerta para prevenir eventuais incidentes.

João Mendes Dias assegura que é objectivo da Vodafone «continuar a desenvolver soluções de Smart Cities, numa dinâmica de colaboração com governo, autarquias, universidades e indústria, que permitam explorar as oportunidades de optimização dos recursos disponíveis, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos». Aliás, a Smart Rock City vai server como cartão de visita para a Vodafone já que quando tudo já estiver operacional serão recebidos grupos de autarcas para dar a conhecer as soluções implementadas.

Para já a Smart Rock City vai ter a sua primeira prova de fogo em Lisboa, mas o objectivo é fazê-la chegar às outras cidades do Rock in Rio e escalar para outros projectos Vodafone de que é exemplo o Vodafone Paredes de Coura.

Texto de Maria João Lima

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...