O Benefício transforma cintos de segurança em mochilas

A segunda edição d’O Benefício já está disponível. Depois de se ter apresentado ao público através de uma produção especial de garrafas de azeite, esta editora muito pouco tradicional decidiu avançar com uma mochila.

Com apenas 100 exemplares – à semelhança da primeira –, a segunda edição parte de cintos de segurança velhos para criar um artigo de moda, uma mochila produzida manualmente e personalizada com uma etiqueta onde consta o nome do proprietário e o número de série. Esta nova aposta d’O Benefício, fundado por Paulo Fernandes e Ricardo Nunes, é o resultado de um processo de co-criação com a Beltimore, tendo também participado a Batista S.A., ValorCar, Mohammad Ameen e Planetiers.

Cada mochila custa 300 euros e chega às mãos do comprador no prazo de uma semana, o tempo necessário para assegurar a personalização do produto. A aquisição deve ser feita através do site d’O Benefício.

De acordo com O Benefício, em comunicado, “os cintos de segurança e a pele nunca seriam mais do que desperdício ou material para incineração”, caso não fossem utilizados para produzir a mochila. Por isso mesmo, a segunda edição d’O Benefício permite prolongar o tempo de vida destes materiais, fazendo justiça à preocupação da editora com a sustentabilidade.

Com a venda da segunda edição chega também a possibilidade de pré-reservar a terceira. Os fãs d’O Benefício podem, desde já, garantir que receberão o terceiro produto lançado pela editora, seja ele qual for. O lançamento está previsto para durante o Verão, tendo a pré-reserva o custo de 25 euros.

Imagem_Mochila_04_RGB 1

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...