Philip Morris quer um mundo sem fumo

Utopia? A Philip Morris está determinada nesse processo, tendo investido, até à data, três mil milhões de euros. Portugal, que foi o quarto país a comercializar o IQOS, quer manter o seu estatuto de caso de sucesso e convencer 30% dos actuais fumadores para a mudança, até 2020.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Foto de Paulo Alexandrino

Durante quanto mais tempo a maior fabricante de tabaco do mundo continuará no negócio do tabaco? Esta será, de facto, das maiores revoluções de sempre no sector. A Philip Morris International já fez saber que quer acabar, a prazo, com os cigarros convencionais.

Por cá, o director-geral da Tabaqueira – subsidiária que ´eum caso de sucesso internacional e exporta hoje cerca de 80% da sua produção –, Miguel Matos, sublinha que o investimento em curso deriva do facto da empresa acreditar que é possível «fazer uma ‘revolução’ junto dos fumadores, da sociedade e da própria indúsitra do tabavo, que era até há pouco tão tradicoinal e pouco inovadora».

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Março de 2018 da revista Marketeer.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Outras notícias

Comentar este artigo

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

*