Millennials são fãs de consumo colaborativo

Os jovens adultos de hoje, também conhecidos como Millennials, compram e vendem mais bens em segunda mão do que as gerações anteriores. Além disso, são fãs de reparar, partilhar e alugar, em vez de comprar de novo e ser proprietário.

De acordo com o Observador Cetelem, o consumo colaborativo é a tendência a ter em atenção: 84% dos jovens adultos portugueses afirmam ter uma imagem positiva da economia de partilha; a média geral é de apenas 72%. A nível europeu, Portugal fica em quinto lugar numa lista liderada pela Noruega, França e Espanha.

O estudo “Observador Cetelem Consumo Millennials 2018” indica que reparar bens é a prática mais difundida entre os Millennials portuguesas, uma vez que 61% afirma já ter recorrido a esta opção. Ainda assim, os húngaros, polacos e austríacos ganham aos portugueses neste indicador.

A compra de bens, livros e roupas em segunda mão, por seu turno, é a segunda prática mais recorrente entre os portugueses inquiridos. Seguem-se a partilha de bens e serviços e o arrendamento de imóveis através de plataformas como Airbnb.

Destaque ainda para as compras em grupo: 25% dos jovens adultos portugueses procura ideias inovadoras e originais que os ajudem a economizar e a consumir de forma mais sustentável. Além disso, 23% diz recorrer a sites de compras colectivas para obter melhores negócios.

Por outro lado, apanhar boleias com desconhecidos através de serviços online já não é uma prática bem vista pelos portugueses inquiridos.

Pedro Camarinha, director de Distribuição do Cetelem, considera que a economia de partilha está em «permanente ascensão». Para o responsável, passou de uma forma para enfrentar a crise para uma questão com contornos ambientais e económicos (vontade de poupar).

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Outras notícias