Well’s promoveu a conferência “Natalidade: Como fazer crescer Portugal”

Promovida pela Well’s, a conferência “Natalidade: Como fazer crescer Portugal” concluiu que o futuro da natalidade está dependente das condições económicas, de emprego e trabalho proporcionadas, especialmente, às jovens famílias.

No encontro participaram figuras de destaque como académicos, médicos, sociólogos, pediatras, representantes da Associação de Famílias Numerosas, da Associação Portuguesa de Demografia, entre
outros, abordou os desafios, oportunidades e implicações socioeconómicas da Natalidade em Portugal, elevando o tema, que actualmente se impõe discutir em prol da sustentabilidade sócio económica do país e das gerações futuras.

Vieira da Silva, Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, afirmou que «é necessário promover a natalidade como objectivo nacional, sem que ninguém seja penalizado por decidir ter filhos”.

Vieira da Silva, Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Já Ana Cid, da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, considera que há outras medidas que podem ser implementadas, «nomeadamente ao nível dos impostos».

Mãe de quatro crianças e membro da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, Sibila Seddon-Harvey defende que a família é o primeiro modelo de sociedade com o qual as crianças contactam. É necessário criar adultos altruístas, que saibam respeitar os outros e viver em comunidade, por isso é importante «dar irmãos aos nossos filhos».

Já Kay Xander Mellish, autora do blogue “How to Live in Denmark”, contrapõe com o caso da Dinamarca e realça que “o lado laboral é igualmente importante. É normal termos pais a saírem às 15h00 para irem buscar os filhos”, destacando assim a importância do papel do homem no seio familiar.

Kay Xander Mellish

Recomendar
  • gplus
  • pinterest