É um gadget? Não, é um Tesla!

Se o CEO da Tesla, Elon Musk, é fora da caixa, os carros da marca só podiam ser também. Nós fomos experimentar o Model S, onde coube toda a equipa da Marketeer. E confirmamos que é de facto uma experiência!

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Consegue imaginar um tablet gigante com rodas? Isso é… um Tesla!

Ir buscar um Model S para teste não é a mesma coisa que ir buscar um qualquer outro modelo novo. A começar pela mística da marca! Depois, em Lisboa, o Tesla não se apresenta num típico stand. Por fim, que é o início de tudo, pelo carro. Pela forma como se liga e como se conduz ou se deixa conduzir!

Confesso que cheguei a ter algumas dúvidas se seria capaz de arrancar e andar com o Tesla. Cheguei ao El Corte Inglés, de Lisboa, em jeito de criança em primeiro dia de aulas. Com a maior vontade do mundo de me sentar ao volante mas com um receio imenso de me perder perante tanta tecnologia. Pauline, a “product specialist” que recebe a Marketeer, mistura simpatia com informação. Vai dizendo que não há botões para ligar e desligar. E eu começo a pensar que nunca vou conseguir sair dali. Que há vários perfis de condução e que tudo se vai desenrolando no imenso painel (ou tablet gigante) mesmo à nossa frente. E eu continuo a pensar que nunca vou conseguir sair dali… De tal forma que aceito mesmo de bom grado a sua disponibilidade para tirar o Model S do parque de estacionamento. Não imaginava eu que este acabaria por ser o verdadeiro trigger para querermos começar aquela que seria uma autêntica experiência e que se prolongaria pelos três dias seguintes. Começar a conduzir um Tesla é como abrir um brinquedo novo.

Diz a marca que vai dos 0 aos 100Km em 4,3 segundos. E eu acho que o tempo até me pareceu inferior. Com dois motores eléctricos (um na parte de trás e outro na frente) e 700 CV, o Model S oferece acelerações de colar o estômago – bem, mas para quem não é amante de emoções tão fortes, os vários níveis de condução permitem que se reduza o impacto – e que acharíamos pouco prováveis numa berlina com cinco metros e 2240 kg.

Sim, aqui, também tudo é espaço, seja na enorme bagageira como o habitáculo. Também é luz, detalhe e pormenores, desde o touchscreen de 17 polegadas, que controla a maioria das funções do carro ou nos oferece Spotify Premium, até ao próprio porta-chaves, claro está, uma réplica em miniatura do Model S. Inédito é HEPA, o sistema que garante que, dentro do carro, estamos livres de poluição ao filtrar o ar exterior de pólen, bactérias, vírus e poluição antes que este comece a circular na cabina.

Os Tesla podem ser carregados em todos os tipos de tomadas, seja em casa ou nos pontos de carregamento públicos. Como mesmo à porta da Marketeer há dois, o “nosso” Model S ia carregando de dia o que gastava mais tarde. Menos complicado e mais barato do que se possa imaginar!

Se gostava de experimentar outro Tesla? Pode ser já amanhã?

Recomendar
  • gplus
  • pinterest