Sabores arménios aterram em Lisboa

Apresenta-se como o primeiro restaurante arménio em Portugal e na carta tem receitas ricas em beringela, pimento, tomate e cebola. O Ararate abriu portas em Lisboa para dar a conhecer a gastronomia do Cáucaso à capital, fortalecendo a ligação entre os dois países – de acordo com o restaurante, Portugal e Arménia eram parceiros nas rotas comerciais, levando até à adopção de Arménio como nome próprio por terras lusas.

Próximo da Fundação Calouste Gulbenkian, o Ararate parte da base rica em legumes da gastronomia arménia para sugerir pratos como Dolmá (vitelão enrolado em folhas de videira), Chanákh (ensopado de borrego) ou Khabab (espetadas de carne picada assadas no carvão). Todas as receitas são assinadas pelo chef Andranik Mesropyan.

O grande desafio para o Ararate, segundo é explicado em comunicado, é encontrar alguns dos ingredientes necessários para oferecer aos clientes uma experiência autêntica. Muitos deles vêm directamente da Arménia, outros chegam de dentro das fronteiras nacionais na sequência de um trabalho de aproximação aos produtores locais. O vitelão, por exemplo, tem origem nos Açores.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...