Audiências: APAN critica acordo “unilateral” com GfK

Há uma semana, a RTP, SIC e TVI anunciaram a celebração de um acordo com a GfK para a manutenção do serviço de medição de audiências por mais um ano. Ora, esse acordo foi feito à margem da CAEM - Comissão de Análise de Estudos de Meios. Agora, a APAN - Associação Portuguesa de Anunciantes diz-se surpreendida com o anúncio e afirma que «materaliza o rompimento unilateral por parte dos operadores televisivos em sinal aberto do consenso entre os principais stakeholders do mercado, mantido desde há oito anos no seio da CAEM.»

«Este consenso permitiu o estabelecimento de soluções técnicas merecedoras da confiança de todos os interessados, contribuindo para o desenvolvimento da actividade publicitária e facilitando o financiamento da actividade televisiva», considera a APAN. Por esta razão, acrescenta, «os anunciantes não aceitam e lamentam que seja colocada em causa uma instituição de auto-regulação como a CAEM, que tem dado provas da sua utilidade.»

Para Manuela Botelho, secretária-geral da APAN, a associação «foi sempre intransigente na defesa de um modelo de medição de audiências fiável e transparente, adaptado aos novos desenvolvimentos tecnológicos, já que eles são incontornáveis para planear e aferir os resultados dos investimentos feitos na promoção de produtos e serviços.»

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Outras notícias