Listas de sonhos e vontades

M.ª João Vieira Pinto

Directora de Redacção Marketeer

Este é o momento do ano em que nos entregamos a listas. Podemos não ser dos que as fazem por hábito, religiosamente, todas as semanas. Mas antes de comermos as passas ou de contarmos até 12, são poucos os que não se entregam ao ofício. Porque há várias a que nos agarramos, acreditando que nos vão ajudar a moldar os dias. A dos presentes de Natal, dos jantares com amigos, do que tínhamos prometido fazer e conseguimos, ou do que tínhamos sonhado e ainda não conquistámos. A que se junta, claro, a de intenções e desejos para os 12 meses que vão chegar. Como se o 12 fosse o determinante, o quantificador temporal em que vamos conseguir.

Nós por cá também temos vontades e quereres. No geral, e mesmo dependendo hoje os media da tecnologia, gostava que no próximo ano as cabeças se levantassem e não continuassem hipnotizadas pelos ecrãs. Que a conversa se recuperasse e se acreditasse que é possível ser e fazer diferente. Que de pouco vale a cópia e, menos ainda, sermos todos tão iguais. Que há espaço para o SMS, para o mail, o WhatsApp e o Messenger. Mas também para estar e, acima de tudo, partilhar aprendendo. Que a leitura profunda volte e as ideias e histórias não fiquem pela rama! Como diz a Filipa Almeida, a nossa “aquisição” mais recente mas já com três anos de casa – e responsável por tudo o que vamos fazendo no digital -, parar é morrer. Por isso, «se a sabedoria popular estiver correcta, então que 2019 seja um ano sem paragens, de aprendizagem contínua, de novas palavras e verbos no dia-a-dia».

Também o Rafael Paiva Reis, aprendiz de alma cheia e amante da tecnologia, espera um ano de evolução. «Que possa acordar cada dia com vontade de superação, transformando palavras em textos», que o orgulhem cada vez mais. Assim como o Daniel Almeida, o nosso escriba perfeccionista: «Que 2019 seja um ano recheado de estórias emocionantes de marcas e de negócios inspiradores. Estaremos cá para contá-las», diz.

Já a Maria João Lima, com a acutilância que lhe é característica, confessa desejar «que particulares e empresas percebam, de uma vez por todas, que para haver imprensa independente de poderes económicos, cada um de nós tem de dar o seu contributo».

Esta é a lista da Marketeer. O nosso testemunho, partilhado. Que seja um Bom Ano!

Editorial publicado na revista Marketeer n.º 269 de Dezembro de 2018.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...