Isto não é para velhos

Nos anos sessenta dizia-se que não se podia confiar em ninguém acima dos 30. Nos yuppie 80’s e fin de siècle 90’s, acima dos 40 todos eram considerados damaged goods para o fast moving corporate market. Todos aqueles acima dos 40 o sabem e…

A propósito…

... do propósito das marcas. É só uma buzz word, como foi o storytelling há uns anos, ou é uma ideia transformadora da forma como as marcas não apenas comunicam, mas agem? Segundo Alex Dimiziani, do Airbnb, a maioria das marcas mete os pés…

Do fee

Quem me conhece (e à minha agência) e já teve o (des?) prazer de por nós ser evangelizado no que toca a modelos de negócio, formas de remuneração da indústria e outros que tais, saberá que não trabalhamos com fees fixos.

A palavra do ano: Complicit

Todos os anos devoro com prazer a obsessão da internet pelos balanços de Dezembro e tenho um apetite especial pela eleição da palavra do ano. É um bom exercício de síntese, este de encontrar a palavra que melhor define os últimos 365 dias.…

Já não há heróis

Quando somos crianças, para nós um herói é um arquétipo com regras simples. Eles são moral e socialmente perfeitos, é neles que projectamos todas as nossas imperfeições, com a esperança que elas sejam corrigidas nesse arquétipo. Mais…