Como a Lei da Protecção de Dados está a impactar os seguros

A Lei da Protecção de Dados trouxe várias mudanças ao sector segurador, que precisa agora de encontrar a melhor forma de colaborar com o Compliance, dotado de uma maior relevância nas companhias. Há que trabalhar esta área, juntamente com a do Marketing e Comunicação, com foco na pedagogia e sensibilização, para continuar a aumentar a proximidade com os clientes.

Texto de Rafael Paiva Reis

Fotos de Paulo Alexandrino

Durante vários anos, o grande foco das seguradoras residiu na rede de mediadores mas, nos tempos mais recentes, começaram a comunicar de forma mais assertiva com os clientes, ainda que sempre envolvendo a rede de distribuidores.

No entanto, com as alterações derivadas da Lei de Protecção de Dados, todo o processo de comunicação tem, agora, de passar pelo Compliance, o que gerou novos desafios. «Se quisermos oferecer algo ao cliente, seja um serviço extra ou até um convite, caso não tenha autorização para o contactar, isso será considerado marketing/venda directa pelo Compliance», referem os presentes no pequeno-almoço do sector dos Seguros da Marketeer. À discussão, no Hotel Dom Pedro Lisboa, estiveram André Taxa (Tranquilidade), António Carlos Carvalho (Lusitânia), Conceição Tomás (Generali), Ester Leotte (AdvanceCare), Inês Simões (Ageas), José Francisco Neves (Allianz), Mariana Monteiro (Aegon Santander) e Susana Fava (CA Vida).

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Maio de 2019 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Já conhece a nova directora de Recursos Humanos da Essilor?
Automonitor
Renault apostada na eletrificação em 2020