Logo reconhece força do White Labelling

A comemorar oito anos, a Logo encontra no White Labelling uma das principais apostas estratégicas para este ano. José Pedro Inácio, director-geral da Logo explica que o reforço desta área se justifica pelo número de clientes que tem ganho e por se tratar de um negócio «claramente win-win».

Em comunicado, o responsável explica que o White Labelling «traz consigo inegáveis vantagens para o parceiro, ao permitir o acesso directo a uma plataforma online e offline já existente, que se pode adaptar a cada caso. Ou seja, estamos a falar de um serviço que permite ao parceiro oferecer um novo produto/serviço sem a necessidade de fazer qualquer investimento no desenvolvimento desse produto, tecnologia, infraestrutura, rede de suporte ao cliente ou alocação de recursos».

A seguradora directa estabelece ainda algumas metas para este ano, nomeadamente um crescimento de 2% a 3% nos prémios do ramo “Não Vida” e a manutenção do crescimento geral de forma rentável. O director-geral da Logo lembra ainda que a empresa atingiu o break-even na operação de 2014, seis anos e meio depois de chegar a Portugal.

Em 2016, a Logo quer também alcançar o segundo lugar no mercado das seguradoras directas no País. Para tal, a empresa está a investir na transformação da Logo na “Logo 3.0”, uma versão mais centrada no cliente, mias digital e com uma oferta mais variada.

Actualmente, a Logo conta com mais de 100 mil clientes e cerca de 20 milhões de euros em prémios.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Flash Talk: «O grande desafio no Turismo são as pessoas»
Automonitor
A primeira corrida de automóveis aconteceu há 125 anos